1.3.09

viva apesar de.

dificil acreditar que "temos nosso proprio tempo".

dificil aceitar que o tempo das pessoas boas sao sempre os mais curtos e que muitos que nao merecem a 'dadiva' de viver, estao ai, matando os que merecem.

dificil acreditar que violencia acontece todos os dias, mas soh "percebemos" quando isso afeta alguem proximo.

dificil aceitar que isso nao eh um problema que ocorre apenas no brasil como muitos, principalmente os brasileiros que moram 'fora', afirmam com veemencia: "por isso que nao volto ao brasil, eh soh desgraca!" quer um exemplo? o carnaval aqui nos eua.

dificil, mas temos que acreditar que a violencia eh uma doenca cronica, um virus que foi espalhado pelo mundo faz tempo e que a cura esta longe de ser descoberta.

dificil aceitar, dificil acreditar.

mas ela ta ai, ta aqui e em qualquer lugar...

e ela acontece todos os dias.


em uma das primeiras vezes que nos encontramos eu estava passando pela famosa depressao "pos-peh na bunda".
ela havia passado pelo mesmo e me fez ver o lado bom de tudo aquilo atraves de palavras sinceras e do sorriso incessante, que era bem tipico de sua personalidade.
agora, em nosso ultimo "encontro", ela me mostrou o quanto nossa vida eh preciosa e o quanto ela precisa ser apreciada.
nosso tempo de amizade foi curtissimo, assim como a vida dela, mas o suficiente para tamanha apreciacao.
21/02/1983- 01/03/2009


PAZ... nao soh para a minha amiga Juliana, que acaba de nos deixar e que certamente esta em um lugar muito melhor, mas principalmente para este mundo doente.

2 comentários:

Anônimo disse...

Sentimos muito!
Realmente é uma pena perder mais uma pessoa do bem para a criminalidade.
força ai Mari...
kleber

Carol disse...

Meus pesames, amore!
Se cuide, e boa semana